Buscar
  • Maurício Bongiolo

Como funciona o processo de fabricação de moldes?




Entre os diversos tipos de moldes usados na fabricação de peças, os de composites são os que mais se destacam. Isso porque, além de terem um baixo peso – o que facilita o transporte, eles também proporcionam versatilidade de formas – o que permite a fabricação de peças com contornos, curvas e áreas vazadas.


É por isso que os moldes de composites são tão utilizados hoje em várias indústrias, como a náutica, a automotiva e a da construção civil.


A seguir, mostraremos, passo a passo, como funciona o processo de fabricação de moldes de composites.


É importante lembrarmos que, durante todas as etapas, os profissionais envolvidos na fabricação devem usar os EPIs recomendados, como luvas, máscaras e óculos de segurança, para não entrarem em contato direto com o pó e os vapores.


1. Preparação da resina

O primeiro passo para a fabricação de moldes é a preparação da resina. Ela deve ser agitada por um período entre 20 a 30 minutos.


2. Aplicação do desmoldante e do Gel Coat no molde padrão


Após a aplicação do desmoldante no molde padrão, deve ser aplicado o Gel Coat. Esses são alguns cuidados que devem ser tomados na hora da aplicação do Gel Coat:

A temperatura do ambiente deve estar a 18°C;A pressão deve estar entre 30 e 60 PSI;A distância entre o molde e a pistola deve ser de 40 cm.

O Gel Coat deve ser aplicado no molde em camadas de 0,2 mm, até atingir a espessura final entre 0,6 e 0,8 mm. O tempo de cura ideal é de 4 a 6 horas.


3. Aplicação do Skin Coat para fabricação de moldes


A primeira camada do molde é denominada Skin Coat.


Essa camada é composta por mantas de fibra de vidro leves impregnadas com resina, que impedem que bolhas de ar e trincas se formem entre ela e o Gel Coat.


4. Laminação


Após a aplicação da primeira camada, a etapa de laminação deve ser iniciada. Primeiramente, aplica-se uma camada de resina de aproximadamente 0,25 mm de espessura, cobrindo toda a superfície.

Depois, as camadas de fibra de vidro com espessura entre 0,75 e 1,15 mm são aplicadas. Normalmente, são aplicadas três mantas de fibra de vidro. Mas isso depende de cada projeto. Após a aplicação de cada manta, deve-se aguardar a exotermia. Elas não podem ser aplicadas de uma vez só, pois isso pode causar problemas.


5. Roletagem


As bolhas de ar que surgirem depois da aplicação das mantas e da resina devem ser removidas com o auxílio de roletes. Caso contrário, a fabricação de moldes pode ser danificada.

A roletagem devem acontecer sempre do centro do molde para as laterais, e nunca ao contrário.

As camadas deverão ter, juntas, uma espessura mínima de 3 mm antes da cura.


6. Cura e rebarbação


Antes de prosseguir para as próximas etapas, é necessário aguardar o cura das camadas. A rebarbação pode ser feita assim que a cura parcial for atingida.


7. Aplicação do material do núcleo


O material do núcleo deve ser cortado de forma adequada e molhado com resina catalisada. Depois de ser aplicado no molde, ele deve ser roletado, para que as bolhas de ar possa ser removidas.


8. Montagem da estrutura de reforço


A estrutura de reforço deve ser adequada para o molde, e feita especificamente para ele. Os pontos de conexão da estrutura com o molde devem ser lixados, para garantir uma boa aderência, e laminados com resina e fibra de vidro.


9. Desmoldagem


O molde deve ser mantido em pós-cura por, no mínimo, 24 horas antes da desmoldagem. Se essa etapa for feita prematuramente, o molde será danificado.

Após a desmoldagem, o agente desmoldante deve ser aplicado.


Entendeu como funciona o processo de fabricação de moldes? Se tiver ficado com alguma dúvida, escreva ela nos comentários para que possamos ajudá-lo!

39 visualizações

Rua das Indústrias, 477, Praia Grande - SC, 88990-000, Brasil

48 3532-0021 / 48 99155-7689

Todos os direitos reservados - Bongi Cubas - 2020